Inspiração: Casa Cigarra tem volumetria intrigante e contemplação da paisagem

Implantada em um terreno com grande declive, a casa projetada pelo escritório FGMF Arquitetos valoriza a vista para uma densa mata ao redor em dois níveis de acesso. O projeto destaca-se pela volumetria intrigante, marcada por um corpo em balanço na cobertura.


“As peculiaridades do terreno foram nosso ponto de partida para o projeto arquitetônico, prevendo um mínimo de movimentação do solo e a máxima contemplação da paisagem”, conta Fernando Forte, sócio do escritório. A casa, já premiada internacionalmente pelo Global Future Design Awards, localiza-se em condomínio fechado no interior paulista, para uso nos fins de semana.


O projeto divide-se em dois níveis: o inferior abriga as 5 suítes, sala íntima, lavanderia e garagem, constituindo um volume denso, onde as aberturas são escavadas de maneira precisa. Esse volume revestido de pedra está semi-enterrado no terreno, abrindo-se para a mata.


No nível superior, que é o nível de acesso de pedestres, dois volumes leves de estrutura metálica e vidro pousam delicadamente sobre o maciço embasamento. O maior, pronunciando-se em grande balanço em direção à copa das árvores, abriga os espaços sociais e a cozinha; o menor, por sua vez, pendura-se discretamente na borda da piscina, e contém um espaço de apoio à piscina, com churrasqueira e espaço de comer. Protegendo os volumes envidraçados, lâminas de aço corten criam um brise irregular que os envolve e filtra a insolação.


O contraste entre os três volumes revela-se pelas áreas íntimas, mais reservadas, enquanto as sociais são generosamente abertas para a paisagem e para o pátio elevado formado pela laje de cobertura do bloco inferior. Um recorte no volume dos quartos permite uma árvore abrir sua copa na altura do usuário do pátio, onde uma generosa piscina reflete a mata.



Sobre o FGMF - Há 20 anos, o FGMF, trio formado por Fernando Forte, Lourenço Gimenes e Rodrigo Marcondes Ferraz decidiram, ainda no final da faculdade, criar um escritório de projetos autorais com uma estrutura de escritório profissional. Desde o início, o objetivo foi realizar arquitetura contemporânea, investigativa e inovadora, com atuação em todas as escalas e programas, do detalhe do mobiliário ao edifício multiuso e ao plano urbanístico. Essa pluralidade e flexibilidade ajudam a definir o DNA do escritório, que atualmente já soma mais de 400 projetos em seu portfólio. O FGMF foi o primeiro escritório brasileiro a integrar o Architects Directory do anuário da britânica Wallpaper, que os destacou como um dos escritórios mais promissores do mundo. Nos últimos 15 anos o trio conquistou mais de 130 importantes premiações nacionais e internacionais de peso.Internacionalmente, tiveram seus projetos publicados em mais de 35 países.

















































52 visualizações0 comentário